Compartilhe essa notíciaShare on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Email this to someone

É tão bom quando podemos comentar sobre números nacionais. Afinal, é o que nos importa. Para números externos ao nosso território podemos apenas nos basear em tendências – como antes era o Google Shopping, ou para quem possuí mercado internacional a ser explorado pode usar como estratégia e planejamento. Mas o foco dado por mim nos artigos normalmente é para o mercado nacional.

Para quem não se lembra da briga entre buscadores de preço contra a pressão causada pelo lançamento do Google Shopping no Brasil eu vou refrescar a memória.

A Trajetória do Google Shopping

Em dezembro/2011, o Buscapé entrou com um pedido formal contra o Google Shopping na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) do Ministério da Justiça. Foi alegado que o serviço proposto pelo Google usa de artifícios que dão destaque além do ideal para o próprio produto, evitando o crescimento dos serviços concorrentes. Esses não possuem acesso a mesma ferramenta para destacar seus produtos em anúncio.

Toda essa briga e confusão acabou dando ao Google Shopping uma visibilidade maior do que se esperava, pois os profissionais de Marketing Digital, de varejo on-line e curiosos do mundo digital que ainda não tinham demonstrado interesse pelo Google Shopping acabaram por testar o serviço e na grande maioria dos casos viram a vantagem do novo produto do Google no Brasil.

Hoje o Google Shopping se encontra já em 2º lugar nos serviços de Buscas por produtos no Brasil.

Lançado no final do ano de 2011 no Brasil, o Google Shopping teve um grande salto, não duvidoso por se tratar de um serviço do Google, afinal qualquer serviço Google – dando certo ou não, acaba por ter uma visibilidade bastante alta se comparado com outras iniciativas.

A comScore foi quem fez a pesquisa onde mostra que o Buscapé ainda se mantém na liderança, porém não creio que seja por muito tempo. A não ser que a justiça intervenha sendo favorável a apelação feita por eles, mas creio que o usuário gostaria de serviços completos e de qualidade como o Google Shopping. Afinal, o Google já tem uma base de dados bastante ampla e expertise em trabalhar com buscas, é certo que todo e qualquer serviço nesse sentido, manipulado ou não por operadores de publicidade on-line, tende a ter um grau de acerto superior pelos serviços Google. Atrás de tudo isso tem mais do que apenas fotos e preços.

Caso você ainda não tenha visto o Google Shopping, acesse esse link – Clique Aqui.

Se você é lojista e tem interesse em saber mais sobre publicidade on-line, entre em contato conosco, certamente temos o serviço ideal para sua empresa – Clique Aqui.

Um Forte abraço, sucesso a todos.

Compartilhe essa notíciaShare on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Email this to someone

Sobre o autor

Pai, amigo, filho, cristão e geek... Luiz é consultor para projetos no ambiente on-line, gerente de projetos on-line e escritor/colunista. Apaixonado por leitura e novas tecnologias sempre está adiante do seu tempo e com os pés no chão para conseguir levar cada projeto ao próximo estágio. De perfil estratégico e organizado considera que o sucesso só vem depois da aplicação de muito esforço em função de um objetivo, concentrando-se em metas e alicerçando-se na capacidade de adaptação conforme a necessidade do mercado.

FacebookMore...