Compartilhe essa notíciaShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Email this to someone

Normalmente, quando criamos nossas startups e pequenas empresas, vamos com uma ideia no mínimo revolucionária dentro de nossas cabeças, que pode impulsionar sua empresa ao sucesso. Você se apaixona pela ideia, procurando de todas as formas colocá-la em ação.

Entretanto, é possível que durante o processo de desenvolvimento haja uma mudança no planejamento, e aquela sua ideia pode sofrer alterações ou mesmo ser abandonada em prol do projeto. Apesar de necessário em alguns casos, nem todo empreendedor está de acordo em ter de deixar de lado aquilo que, em sua concepção, pode dar certo. Para ajudá-lo, vamos mostrar como é possível explorar novas ideias. Mas antes de explorar o novo, primeiro é preciso desapegar-se do antigo.

Desapegando das Ideias

Isso pode ser aplicado para quase todos os aspectos da vida. Muitas pessoas têm o hábito de se apegar fortemente a algo, o que no caso dos novos empreendedores, são seus projetos de trabalho. Só a possibilidade de deixá-lo de lado para um objetivo maior ou mais urgente pode ser visto como absurdo, o que é um pensamento distorcido sobretudo no ramo dos negócios. Não é de hoje que ocorrem falências e casos de falhas graves por falta de sensibilidade dos líderes em cogitar novas ideias.

Quando nos prendemos demais a uma ideia, estamos limitando por muito as possibilidades de crescimento e avanço de um negócio. E essas limitações, ao contrário de outras como a posição do mercado e o perfil de clientes, que ajudam a dar um direcionamento, não permitem que o empreendedor se dê a chance de evoluir seus trabalhos.

Logo, para evitar que isso aconteça, tenha em mente desde o início da formação da sua empresa que a ideia impulsionada no início pode não ser aplicada num primeiro momento, ou num segundo, ou mesmo num terceiro. Há muitos fatores internos e externos ao empreendedor que influenciam na tomada de decisões, e como bom profissional, é necessário se adaptar a elas para garantir o sucesso de seu empreendimento, o que significa fazer sacrifícios.

Uma boa referência para esse pensamento são os designers, em todos os campos: desde o começo, esses profissionais são treinados para se aperfeiçoarem e desenvolverem seus trabalhos mesmo que isso signifique começar tudo do zero, ou retroceder o suficiente até atingir o ponto ideal.

Se os designers conseguem, como os empreendedores podem fazê-lo?

Explorando novas possibilidades

Certo, você decidiu abrir mão de seu projeto-ideia pelo bem da empresa. E agora? Antes de fazer cortes a esmo, pense nas respostas das seguintes perguntas: “O que o meu consumidor quer? Do que ele precisa? Quais formas a minha empresa pode entregar o que ele procura?”

Com as respostas em mente, você pode trabalhar suas ideias e entregar o melhor produto/serviço para seus clientes. Na maioria das vezes, eles mal sabem o que você pensou de início, pois estão mais preocupados com os resultados que seus produtos ou serviços podem proporcionar.

E essa é a máxima da criatividade. Mais do que inspiração para desenvolver boas ideias, o trabalho duro, os testes, e – por que não? – o desapego auxiliam a fazer algo realmente grandioso, ou que dê pelo menos aos seus usuários o que eles tanto anseiam.

Compartilhe essa notíciaShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Share on LinkedIn0Pin on Pinterest0Email this to someone

Sobre o autor

Pai, amigo, filho, cristão e geek... Luiz é consultor para projetos no ambiente on-line, gerente de projetos on-line e escritor/colunista. Apaixonado por leitura e novas tecnologias sempre está adiante do seu tempo e com os pés no chão para conseguir levar cada projeto ao próximo estágio. De perfil estratégico e organizado considera que o sucesso só vem depois da aplicação de muito esforço em função de um objetivo, concentrando-se em metas e alicerçando-se na capacidade de adaptação conforme a necessidade do mercado.

FacebookMore...